ACM Neto diz não apoiar manifestações contra o Congresso e desmente fala sobre Maia

0 1.379
Presidente nacional do DEM afirma ver “perigo” às vésperas de ato programado para o dia 15 de março, cuja convocação foi insuflada pelo presidente Jair Bolsonaro

O presidente nacional do DEM, ACM Neto, disse nesta segunda-feira (9) não apoiar manifestações que mirem o Congresso ou contraponham os Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo.

Às vésperas do ato programado para o dia 15 de março, cuja convocação foi insuflada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e prefeito de Salvador afirmou que, embora seja a favor de qualquer tipo de manifestação pacífica, “é preciso ter muito cuidado” diante do atual cenário político-econômico.

“A questão é que as manifestações não podem ser utilizadas para aumentar a temperatura de eventuais agendas da política. Não acho que seja correto querer contrapor o Executivo ao Legislativo ou querer organizar manifestação contra o Congresso”, declarou o prefeito em entrevista coletiva após o lançamento do programa Salvador Delas, voltado ao público feminino.

Questionado por jornalistas, ACM Neto desmentiu nota do colunista Lauro Jardim (O Globo), de que ele estaria preocupado com o fato de o presidente da Câmara de Deputados e correligionário, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comprar “brigas erradas” com Bolsonaro.

“Algumas colunas políticas no país publicam coisas sem ouvir a gente. Isso eu acho que é um absurdo. Segundo, não houve qualquer colocação no sentido dessa nota que foi publicada no dia de ontem [domingo]. Terceiro, eu sempre tenho pregado uma postura de serenidade, de equilíbrio. Tenho defendido o diálogo”, disse.

“Acho que o caminho não pode ser de enfrentamento entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Pelo contrário. É preciso que os três Poderes atuem de forma independente, porém harmônica”, afirmou.

No sábado (7), numa agenda em Boa Vista (RR), Bolsonaro pediu que a população participe das manifestações programadas para o próximo dia 15 e afirmou que “político que tem medo de rua não serve para ser político”.

Os protestos, organizados por grupos que o defendem, abriram uma crise institucional no mês passado, depois que Bolsonaro encaminhou a amigos um vídeo que convocava a população a ir às ruas para o ato.

Como a pauta do movimento contém críticas ao Congresso, a ação do presidente gerou reação de chefes de Poderes.

“O país vive um momento sério, o mundo vive um momento sério. Não acho que seja positivo para o Brasil qualquer tipo enfrentamento entre o presidente da República e o presidente da Câmara ou qualquer outro chefe de Poder. Eu tenho dito isso. Mantenho minha coerência, minha posição”, acrescentou ACM Neto.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Comentários
Loading...